quarta-feira, 23 de maio de 2018

O Um...

O Um por trás dos Muitos não deve ser confundido com o número um que é seguido do dois, do três, e assim por diante. Pelo contrário, ele é o misterioso Zero a partir do qual surgem todas as unidades que formam os numerais múltiplos. 

Se não o chamamos de Zero é somente porque poderia ser confundido com o niilismo total. Se assim fosse, a existência então seria sem sentido e a metafísica seria absurda. O Zero inefável e verdadeiro, assim como o Um suprafísico, é, antes, a realidade de todas as realidades. 

Dele brotam todas as coisas e todas as criaturas; a ele todas irão voltar afinal. Esse vazio é o fundo de cena impenetrável de tudo o que é, foi ou será; único, misterioso e imperecível. Aquele que pode contemplar o interior do misterioso Nada desse vazio e ver que o puro Ser Divino está lá para sempre, esse realmente vê.


Paul Brunton
Ideias em Perspectivas

Nenhum comentário:

Postar um comentário