terça-feira, 17 de abril de 2018

O que é auto-entrega?

(...) É o mesmo que autocontrole.

O controle fica inoperante para remover Samskaras. O ego se submete somente quando reconhece o Alto Poder. Tal reconhecimento é auto-entrega ; a submissão a Ele é autocontrole. 
De outro modo, o ego fica presunçoso como a imagem esculpida na torre, a fim de que se faça notar pelo seu aspecto incomum, carregando a torre nos seus braços. O ego não poderia existir se não houvesse o Alto-Poder, no entanto, pensa que age por sua própria vontade. Um passageiro de trem leva a sua bagagem na cabeça por sua própria tolice. Deixe-o colocá-la no chão; e ele pensará que a bagagem chegará ao seu destino da mesma forma. 

O auto-controle não nos deixa tomar atitude de quem pensa que age, mas faz com que nos resignemos a ser guiados pelo Poder.

O desejo de dormir ou o medo da morte existem quando a mente está ativa e não nos respectivos estados.

A mente sabe que a entidade-corpo subsiste e reaparece depois de haver dormido. Por conseguinte, o sono não é esperado com medo, mas com prazer pela inexistência temporária do corpo - a não existência dos pensamentos.

Por outro lado, a mente não tem certeza de aparecer depois da chamada morte e consequentemente, tem pavor dela.

A fonte do ego está no "Eu Sou" e não está separado dele. Contudo, para que o ego possa imergir nessa fonte, deve retroceder até à sua origem. Ao âmago do ego damos o nome de Coração, Hrydaia. (...)


Paul Brunton
Trecho do livro: A Imortalidade Consciente. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário