quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

O Caminho Breve

Quem quer que atue de forma a tornar-se tão maleável ao ponto de deixar que o Eu Superior segure na sua vontade pessoal deve necessariamente tornar-se em seu interior desapegado das consequências pessoais de seus atos. 

Isto será verdadeiro quer sejam essas consequências agradáveis ou desagradáveis. Tal desapego liberta-o do poder do karma, que já não pode pegá-lo em sua teia, pois “ ele ” não está lá. Sua consciência emocional que precede uma ação é sempre iluminada e caracterizada por compostura sublime, ao passo que no homem não iluminado pode ser caracterizada por motivações do desejo egocêntrico, ambição, medo, esperança, ganância, paixão, desagrado, ou mesmo ódio – todos os quais são fazedores-de-karma. 

Paul Brunton
O Caminho Breve

2 comentários:

  1. Muchas gracias Sora por las bellas e importantes instrucciones postadas. Son agua viva para el Alma sedienta.

    ResponderExcluir
  2. Saludos!
    Sí, bendito sea lo Sagrada Enseñanza.
    ¡Muchas gracias!

    ResponderExcluir