sexta-feira, 28 de abril de 2017


"Até mesmo nos mistérios do Egito antigo, o discípulo que frequentava a escola do templo, depois de ter passado no teste inicial que lhe possibilitava a admissão, tinha que aprender essa mesma lição de autoconfiança. O francês Edouard Schure, que escreve sobre esse assunto, diz: "Ele era deixado muito sozinho, para que pudesse vir a ser em vez de meramente saber, e, assim, ficava surpreso, muitas vezes, com a frieza e indiferença do instrutor. Para suas perguntas ansiosas, vinha a resposta: 'Espere e trabalhe.' Dúvidas e suspeitas assustadoras em relação a seus instrutores assaltavam-no às vezes, mas acabavam passando."


Paul Brunton
A Busca

Nenhum comentário:

Postar um comentário