sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Testes do caminho...

A presença imediata de um instrutor age como catalizador sobre o estudante. Seus defeitos, assim
como suas virtudes, não podem ficar ocultos por muito tempo, e as circunstâncias geralmente se combinam de forma a fazer com que essas qualidades se revelem fragorosamente, no tempo certo. Portanto, existe, necessariamente, um período de noviciado. Os testes não ocorrem por meio de um ato arbitrário do instrutor, mas por meio de acontecimentos comuns da vida cotidiana e por meio das pessoas que ele vem a conhecer. Não são apenas testes de natureza ética — afinal, somos todos pecadores até compreendermos a verdade — mas envolvem também sua devoção à verdade, em oposição às suas falsificações. O estudante será testado, em primeiro lugar, no sentido de observar em que medida pode permanecer pessoalmente leal ao instrutor — pois este está em relação simbólica com a verdade — apesar dos esforços de críticos e inimigos no sentido de revestir com uma aparência plausível e sua oposição. A condição mais elementar para a instrução espiritual é a completa confiança entre instrutor e discípulo. Todos os tipos de críticos cegos e inimigos maliciosos aparecem, de tempos em tempos, tentando perturbar essa confiança. Eles são, consciente ou inconscientemente, os instrumentos de elementos adversos na natureza. Ele será testado também por abalos superficiais em suas prevenções, ideias preconcebidas e expectativas. Será testado para revelar até onde está disposto a ir no serviço altruísta à humanidade, principalmente quando esse serviço entra em conflito com seus interesses pessoais. Se ele não sabe quando e onde será testado, isso não significa que o teste seja injusto. Cabe a ele usar sua inteligência nessas e em outras ocasiões e consultar os princípios que assumiu sempre que ocorrerem dúvidas ou dificuldades. Esses testes serão, às vezes, bastante evidentes e, portanto, comparativamente fáceis, mas outros serão mais sutis e mais velados e, portanto, mais difíceis. No entanto, todos os testes têm o mesmo objetivo — afastá-lo do caminho para a verdade. Se ele mantiver isso claro na mente, será mais fácil compreendê-los e aqueles que saem com a confiança inabalada a despeito das oposições encontradas receberão sua recompensa. Quando o período do noviciado termina — e sua duração não pode ser fixada porque varia de indivíduo para individuo —, os que ainda seguem o instrutor sem hesitações e restrições perceberão que o intervalo entre noviciado e aceitação é muito mais curto do que para aqueles em quem as dúvidas e hesitações perduram.


Paul Brunton
A Busca



Nenhum comentário:

Postar um comentário