quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

' ...A Palavra está próxima de vós, está em vosso coração '

" (...) A questão de até onde ele está preparado para viajar nessa busca não tem referências geográficas. É uma referência metafórica, relacionada apenas ao tempo que ele pode dispender cada dia para os exercícios, estudos e devoções, assim como aos ideais morais que pode estabelecer para si mesmo.

Não se pede a ele mais do que sente que pode humanamente dar sob suas circunstâncias e responsabilidades presentes. Ir à Índia ou a qualquer outro lugar é desnecessário e até mesmo desaconselhável. Um dos maiores místicos que conheci passou todos os dias de sua vida em Londres, onde tinha um negócio para administrar. Fez o seu trabalho e teve muito êxito, permaneceu fiel a seus ideais e tornou-se espiritualmente "consciente". Era, de fato, um adepto da meditação, mas nunca pôs os pés no Oriente. Aquele que busca não precisa realmente ir muito longe. 

Há quatrocentos anos, Sebastian Franck, um alemão que chegou à plena realização espiritual, escreveu: " Não precisamos atravessar os mares para encontrá-lo. A Palavra está próxima de vós, está em vosso coração. "


Paul Brunton
A Busca


Nenhum comentário:

Postar um comentário