segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Um Caminho puro rumo ao infinito

A confusão de dogmas religiosos e a interpretação errônea das experiências pessoais produziram a contraditória massa de doutrinas que, no conjunto, são chamadas de "místicas".

À inabilidade para adotar uma atitude estritamente científica para com essa matéria, se deve à ofuscação do primeiro objetivo da meditação. Idealizaram-se várias "sendas" para lograr este objetivo, porém uma multidão de mentalidades tacanhas tomou equivocadamente a senda pela meta.

Meditação, Ioga, Misticismo, etc, têm apenas um propósito fundamental, não obstante o que possam dizer os expoentes sectários ou os aderentes equivocados.  Esse propósito visa como que pôr em curto circuito as diversas correntes pensantes, de sorte que se possa perceber a realidade que o pensamento obscurece.

Em outras palavras, práticas religiosas avançadas, métodos de meditação, culto extático de santos, etc, são todos meios de auxiliar o homem a atenuar a corrente de pensamentos, até finalmente fazê-la parar por completo. As mentalidades sectárias se oporão, sem dúvida, a isto, mas sua negação corresponde simplesmente a uma negação dos verdadeiros fatos.

Só as almas maduras e perspicazes podem perceber esta verdade. Tão-só estas, pelo esclarecimento de sua compreensão sobre este assunto, podem escapar do nevoeiro espiritual em que a maioria dos estudantes e devotos se movem habitualmente. Tão-só estas sabem que a senda religiosa que o indivíduo siga tem menos a ver com o seu atingimento, do que o método mecânico de controle da mente que ele inconscientemente pratica.  Tão-só estas sabem que a ausência de qualquer credo em alguém não o torna menos suscetível de êxito do que o seu mais religioso irmão.


Paul Brunton
O Caminho Secreto


O Karma das Nações

Se quisermos entender o que vem acontecendo no mundo, precisamos primeiro entender que o karma das nações e dos continentes é a causa oculta do sofrimento do planeta.

Uma nação surge da soma de todos os indivíduos que nela habitam. Você é uma das pessoas cujo pensamento e conduta ajudarão a formar o karma de sua nação. O tema do destino coletivo é muito complicado porque se compõe de um número muito maior de elementos do que o do destino individual. A pessoa que nasce em uma determinada nação precisa compartilhar tanto o destino geral dessa nação quanto o seu karma individual. Se, entretanto, ela decidir retirar-se desse país por vontade própria e migrar para outro, passará a compartilhar um novo destino coletivo que deverá, sem dúvida, modificar o seu próprio e nele irá colocar sua marca, quer melhorando-o, por oferecer a essa pessoa mais oportunidades, quer tornando-o pior.

Existe um karma nacional coletivo que gradualmente se desenvolve e depois se materializa. Quando um grupo de várias pessoas vive e trabalha junto, quer em um país, quer em uma cidade, elas pouco a pouco criam para si mesmas um destino nacional ou municipal que terão de assumir. As vezes o resultado é bom, outras é mau, mas em geral é uma mistura de ambos. Por conseguinte, encontramos na história coisas tais como o destino das nações e das raças.



Paul Brunton
O Que É o Karma?

Liberte-se pela Paz!

Muitas pessoas que afirmam ter entregue seus assuntos financeiros a um poder superior vêem as
coisas indo de mal a pior. Esse ponto deve ser esclarecido. Não há verdadeira entrega, mas apenas auto-ilusão, quando ela é feita antes que a razão, a vontade e a autoconfiança tenham sido corretamente utilizadas.

Não existe uma forma fácil de escapar das dificuldades, sejam financeiras ou não, pela simples afirmação verbal da entrega. Essa prática é adquirida ao se lidar com elas, não rugindo delas em nome da entrega. 
A verdadeira rendição só pode ser feita quando a pessoa é suficientemente madura. A vida é uma luta para todos; somente os sábios lutam sem deixar que o ego interfira, mas a luta é a mesma. E eles têm de lutar porque o elemento adverso da natureza está sempre em guerra, destruindo onde eles constroem, estimulando a discórdia onde eles levam a paz e escravizando mentes que eles buscam libertar.



Paul Brunton
Meditações Para Pessoas Que Decidem

Entregar-se a Deus

É possível fundir a sabedoria deste mundo com a sabedoria das coisas divinas?
Por que não?
Por que, por exemplo, não há de o pesquisador aliar-se ao administrador prático?
Conheço o dono de uma fábrica de produtos químicos numa província inglesa, que tentou fazer isto.   Toda a sua organização, seu equipamento de laboratório, seus métodos de anúncio e seus produtos manufaturados se colocam facilmente, entre os seus congéneres, como os melhores e os mais modernos. 
Ele trata seus numerosos operários na base da Regra de Ouro. Não há nada, dentro do bom senso, que não faça por eles, com o resultado de que não há nada razoável que os operários não façam para ele.   Todas as noites, antes de se recolher para repousar após um dia de poeira e esforços — e esse era o único tempo de que dispunha — dirige-se a um recanto sossegado de sua casa e dedica uma tranquila meia hora à quietude mental, extraindo daí uma paz sublime e energia alentadora, que o habilitam a manter uma secreta liberdade do espírito em meio de toda a mecanização de hoje. Ele tornou esta prática regular perfeitamente compatível com a vida ativa. Proporciona-lhe um equilíbrio interior em meio das distrações e turbulências da presente existência. A força e sabedoria superiores que ele encontra no divino centro, são mais tarde aplicadas na ação efetiva em sua administração.


Paul Brunton
O Caminho Secreto

Seja humilde

A agilidade e instrução intelectuais são coisas admiráveis e adornam o indivíduo, mas o orgulho intelectual levanta uma forte barreira entre ele e a vida superior que está sempre chamando por ele, conquanto silenciosamente. Os intelectuais orgulhosos se sentam em seus débeis pedestais e esperam ser adorados, quando existe a todo tempo uma divindade habitando nas profundezas de seus corações, e que é a única digna de adorações. O eu intelectual enfurna-se como um orgulhoso pavão diante dos olhares do mundo; mas o verdadeiro gerador de seus talentos e criador de seus feitos, o ser que o satura do princípio de vida e assim lhe permite existir, se satisfaz plenamente com o permanecer em segundo plano, ignorado e desapercebido dos homens.

A mais difícil das tarefas é a gente humilhar-se até a realização de sua própria pequenez, ignorância a vaidade. Contudo, a maior das conquistas nesse sentido conduz diretamente ao encontro da vida divina que Cristo prometeu a todos os que que perdessem a vida pessoal.

Para compreender estas coisas, não necessitamos do conhecimento e cultura de uma alta mentalidade. 
Os simples, os rudes e os primitivos podem assimilá-las prontamente por um ato de fé e oração, e podem mais facilmente assumir a atitude de reverência.


Paul Brunton
O Caminho Secreto

Governar-se pelo Bem Maior

Quando todo um povo envereda por um mau caminho, ele atrai o sofrimento para sua purificação e iluminação.

Enquanto o egoísmo governar a sociedade, ela estará sujeita a sofrimentos. 

Enquanto as nações mostrarem-se indiferentes às dificuldades de outras nações, mais cedo ou mais tarde elas compartilharão essas dificuldades.

Um povo rico não pode fugir da responsabilidade parcial por recusar ajuda a povos mais pobres, nem uma nação poderosa por tolerar a perseguição de outras, nem ainda uma raça agressiva por dominar à força raças mais fracas. 

As guerras mundiais ilustraram amplamente essas verdades.



Paul Brunton
O Que É o Karma?

Encontramos no Eu Superior o valor supremo e absoluto, pois ele transcende o próprio plano da
ideação. O Eu Superior não pode se separar do karma cósmico, mas não está sujeito à ação da causalidade pessoal, porque não está sujeito à personalidade, à mudança e à relatividade; ele está além dos limites dessas ideias que surgem dentro desse karma.

Quando viermos a refletir sobre a natureza da realidade suprema, compreenderemos por que isso acontece dessa maneira. Por conseguinte, o karma pessoal não pode agir nessa esfera do absoluto, por mais rígida e inflexível que seja sua atuação dentro do mundo do espaço-tempo da existência relativa. O fato de a causalidade pessoal não existir no sentido mais profundo da existência oferece uma grande esperança para a humanidade, pois torna possível a introdução do fator totalmente novo e inesperado da Graça na vida e nas vicissitudes humanas. 

E como um colete salva-vidas ao qual os mortais desesperados podem agarrar-se. O pior pecador pode receber o que não fez por merecer, se sinceramente vier a se arrepender, fizer todas as correções possíveis e mudar de atitude, passando a cultivar uma fé sublime. Independentemente de como possa ter sido sua vida pregressa, se, ao mudar seus pensamentos e suas ações, ele conseguir fazer-se ouvir nesse plano mais elevado, é sempre possível que a dádiva da Graça desça sobre ele.


Paul Brunton
O Que É o Karma?


Sempre no Bem

O mal surge apenas quando um ser perde-se na ilusão da separatividade e do materialismo e entra, então, em conflito com outros. Não há um princípio definitivo e eterno do mal, mas existem forças do mal, entidades invisíveis que se extraviaram e que são tão poderosas em si mesmas que trabalham contra a bondade, a verdade e a justiça. Porém, por sua própria natureza, tais entidades estão fadadas à destruição; e mesmo seu trabalho de oposição, no final, é utilizado para o bem, tornando-se a força de resistência contra a qual a evolução testa suas próprias obras, a pedra na qual ela afia nossa inteligência, o espelho no qual ela aponta nossas falhas.


Paul Brunton
Meditações Para Pessoas Que Decidem

Seja vigilante!

Dificuldades internas e externas frequentemente estão relacionadas.

O que parece ser uma situação crítica pode bem ser um ataque decisivo de certas forças malignas utilizando instrumentos humanos que estejam dispostos a isso. Em tal situação, você não deveria jamais deixar de resistir mas, pelo contrário, lutar contra elas tanto quanto possível. 

Ao mesmo tempo, deve lembrar-se de que se não houver suficiente autocontrole, você pode dar a essas forças do mal uma abertura que de outra maneira elas não teriam. Deve estar vigilante se desejar sair vitorioso dessa luta. Se você mesmo não se livrar dessa condição, sem se dar conta, irá erigir uma barreira que dificultará a intervenção da ajuda divina que lhe é enviada. 

Embora em tal situação seja compreensível tentar buscar alívio, por exemplo, no caminho fácil da bebida, você deve, no entanto, lembrar-se de seu dever para com sua vida espiritual, seus relativos interesses pessoais e para com os outros.


Paul Brunton
Meditações Para Pessoas Que Decidem