terça-feira, 26 de julho de 2016

Jesus



" Jesus comparou o reino dos céus a um grão de mostarda, que era uma comparação entre os judeus para qualquer coisa extremamente pequena.

Por que ele fez isso?

Porque, no seu primeiro aparecimento, o Reino não é uma experiência, mas uma intuição - e esta última começa extremamente como uma imperceptível e pequena condução. "

Paul Brunton.

Notebooks Category 22: Inspiration and the Overself. Chapter 1: Intuition the Beginning

São Paulo, em Cristo

São Paulo, seguindo o mestre que ele nunca chegou a ver, mas que conheceu muito bem em espírito, colocou a compaixão acima de todas as virtudes. Será que os poucos que tentam ser verdadeiros cristãos estão simplesmente perdendo seu tempo, pelo menos nesse ponto? É o que dizem os yogues que acreditam que devemos abolir todo o esforço de servir e nos concentrar apenas na auto-realização. No entanto, nem Jesus, nem Paulo eram meros sentimentalistas. Conheciam o poder da compaixão na dissolução do ego. Por conseguinte, ela fazia parte do seu código moral. Também conheciam outra razão pela qual deviam praticar a conduta altruísta e adotar atitudes nobres. Se seguirmos seus passos, podemos antecipar o fim da ação de um mau karma ou até mesmo impedir uma punição que, de outro modo, seria inevitável.

Paul Brunton
O Que É O Karma?

Por um mundo melhor...

Se quisermos entender o que vem acontecendo no mundo, precisamos primeiro entender que o karma das nações e dos continentes é a causa oculta do sofrimento do planeta.


Uma nação surge da soma de todos os indivíduos que nela habitam. Você é uma das pessoas cujo pensamento e conduta ajudarão a formar o karma de sua nação. O tema do destino coletivo é muito complicado porque se compõe de um número muito maior de elementos do que o do destino individual. A pessoa que nasce em uma determinada nação precisa compartilhar tanto o destino geral dessa nação quanto o seu karma individual. Se, entretanto, ela decidir retirar-se desse país por vontade própria e migrar para outro, passará a compartilhar um novo destino coletivo que deverá, sem duvida, modificar o seu próprio e nele ira colocar sua marca, quer melhorando-o, por oferecer a essa pessoa mais oportunidades, quer tornando-o pior.


Existe um karma nacional coletivo que gradualmente se desenvolve e depois se materializa. Quando um grupo de várias pessoas vive e trabalha junto, quer em um país, quer em uma cidade, elas pouco a pouco criam para si mesmas um destino nacional ou municipal que terão de assumir. Às vezes o resultado é bom, outras e mau, mas em geral é uma mistura de ambos. Por conseguinte, encontramos na historia coisas tais como o destino das nações e das raças.

Paul Brunton
O Que É O Karma?


Quando não acontece...

Quando o ensinamento de que você inevitavelmente receberá o resultado de suas ações for aceito por satisfazer a necessidade racional de entendimento e a necessidade emocional de justiça; quando essa ideia calar mais profundamente no coração e proporcionar uma clareza intelectual; quando a veracidade desse ensinamento for reconhecida e sua justiça trouxer alento; quando ela começar a se tornar dinâmica na sua visão de mundo, ela inevitavelmente passará a influenciar sua vida exterior, e não mais deixará de faze-lo. Quando isso aparentemente não acontece, é sempre porque a aceitação é apenas superficial e verbal, ou porque o egoísmo inato e a paixão sem controle dominam o sub-consciente. 

No primeiro caso, a doutrina e conhecida apenas por meio de uma tradição decadente ou pela repetição de chavões, o que com frequência ocorre no Oriente. Pela sua aceitação convencional, ela jamais se transformou em uma convicção profunda e, consequentemente, perdeu muito de sua força ético-disciplinar. No segundo caso, os complexos estão em ação sem que a pessoa perceba, impedindo-a de dar o devido valor a doutrina. Diante disso, é evidente que, em última análise, tenhamos a tendência a fazer o que pensamos e sentimos.

Paul Brunton
O Que É O Karma?

Tipos de imortalidade

Há dois tipos de imortalidade (enquanto o eu inferior domina a consciência): o primeiro é a "infindável" evolução do ego que gradualmente se desenvolve por meio de suas múltiplas manifestações; o segundo e a verdadeira imortalidade do etemo e imiscível Eu Verdadeiro — ou Eu Superior - que é eternamente subjacente e que sustenta esse ego.

Minha referencia é ao fato de que não devemos nos agarrar ao ego significa simplesmente que precisamos aprender a arte de liberar o que e transitório em nos mesmos e em nossa existência, ou seja, o que só pode sobreviver temporariamente. A Verdadeira Individualidade, a sensação e o sentimento de simplesmente Existir, não pode perecer e e a verdadeira imortalidade. A ninguém é pedido que deixe de gostar e de se interessar pelas "coisas": todos podem continuar a apreciá-las, desde que se compreenda que são transitórias e não se iludam a ponto de supervalorizá-las. Os profetas apenas dizem que a vida eterna não pode ser encontrada nas coisas.


Paul Brunton
O Que É o Karma?

A Mente-do-Mundo e a continuidade natural

E por meio de processos kármicos que agem mutuamente que esse universo pode manifestar-se.
A Mente-do-Mundo não produz imagens gerais do mundo por um decreto arbitrário, e sim pela continuidade natural dessas imagens como resultado de todas as que existiram anteriormente. Elas são a continuação de todas as imagens do mundo de que se tem lembrança que apareceram anteriormente, porem modificadas e desenvolvidas por meio de sua própria mutua interação e evolução, e não pelo decreto caprichoso de um Deus humanizado.

A Mente-do-Mundo cria o universo pensando nele de forma construtiva, mas não arbitraria. Os pensamentos surgem espontaneamente regidos por uma estreita lei kármica e evolutiva. Deve-se enfatizar que de acordo com essa perspectiva o universo constitui um sistema autopropulsor, embora seja preciso igualmente compreender que o sistema em si depende da Mente-do-Mundo para a continuidade de sua existência e ininterrupta atividade. Todas as forcas kármicas e formas-pensamento levam avante suas mutuas atividades, entrelaçam-se, interagem e evoluem espontaneamente na presença da luz do Sol. Mas e a essa presença que elas devem seu sustento e sua existência.


Paul Brunton
O Que É o Karma?