quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

O "timing", os ciclos, a intensidade do karma

"Cada período da vida comporta uma avaliação, e as opiniões a respeito divergem.
Alguns dizem que os primeiros anos são os melhores, outros, a meia-idade, e assim por diante.
No entanto, a verdade é que o período que se revelará o melhor e do qual se irá extrair mais satisfação depende mais do karma pessoal do que da idade cronológica.

Um dos maiores equívocos entre as pessoas que acreditam no karma, e talvez um dos principais obstáculos à sua aceitação por parte de outras, é a ideia de que ele só produz efeitos após longos períodos de tempo. 

O que fazemos hoje voltará para nós em uma encarnação futura, séculos mais tarde; o que experimentamos hoje é resultado do que fizemos há centenas ou até mesmo milhares de anos; o que estamos colhendo agora neste século é fruto do que semeamos em Roma no século II — esses são os conceitos comuns a respeito da reencarnação e do karma. 

No entanto, tudo que temos a fazer é abrir os olhos e olhar em volta para ver que em toda parte as pessoas estão obtendo agora os resultados do que fizeram nesta mesma encarnação."


Paul Brunton

(O Que É O Karma?)

Nenhum comentário:

Postar um comentário