quinta-feira, 19 de novembro de 2015

O corpo

A ideia da existência do corpo em separado da mente, em separado da consciência, é um engano muito encontradiço entre os materialistas. 

Atribuir ao corpo qualidades que deveriam ser imputadas à mente é interpretar mal toda a experiência. Não temos o direito de tratar como mental o nosso conhecimento de todos os objetos externos e como material o conhecimento do nosso próprio corpo. 

Tal distinção é ilógica e injustificável. Se é verdadeiro dizer que tudo se conhece através da mente, essa verdade se aplica não apenas aos objetos externos mas também ao nosso próprio corpo, com sua cabeça, suas mãos, seu tronco, suas pernas e seus pés.

Também estes itens são necessariamente conhecidos de forma mental. Não há razões para pensar que devam ser enquadrados numa categoria que não a dos objetos externos. Precisamos, por isso, tratar o corpo exatamente da mesma forma pela qual tratamos todos os demais objetos e considerar a nossa percepção do mesmo como a percepção do pensamento.


Paul Brunton

(A Sabedoria Oculta Além Da Ioga)

Nenhum comentário:

Postar um comentário